Google+ Followers

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Mulheres?!

95% dos Clientes na área de Arquitetura e Design de interiores são mulheres.
82% dos profissionais que atuam nessa área também são mulheres.

Muitos leitores vão dizer que os Clientes homens estão crescendo. Atenção: 80% da compras em todo o mundo do varejo, por exemplo, são feitas por mulheres. O que seria da economia mundial se não fossem as mulheres?

No caso do Lar (grande produto de atuação dos profissionais) essa realidade é ainda mais impactante. As mulheres tomam à frente nessa matéria e os homens são meros coadjuvantes. Muitas explicações existem para esse fato. Uma delas, a que eu mais gosto, diz respeito à estrutura do nosso cérebro e o papel do homem e da mulher na preservação da espécie.

Nossa estrutura cerebral está organizada em três áreas básicas:

- córtex: só os humanos possuem, é onde se materializa as percepções, a inteligência, as noções de profundidade, os cálculos etc.
- límbico: só os animais de sangue quente ostentam esta área vital para as emoções.
-reptiliano: o primeiro estágio do cérebro, a região mais antiga (vem de réptil) herdada dos répteis (animais de sangue frio). É no cérebro reptiliano que nossos instintos de sobrevivência estão alojados. Proteção, segurança, aconchego estão ali, nesta área. Os bebês choram antes de aprenderem a falar, pois instintivamente agem com o cérebro reptiliano que os dotou do choro como forma de garantir a sua sobrevivência (alimento e conforto, não dor).

Já o cérebro reptiliano das mulheres se preocupa com a condição de perenidade da espécie. Cuidar é uma habilidade feminina herdada na escala da evolução das espécies. Na maioria dos animais cabe à mulher o papel de gerar os filhotes e garantir a continuidade da espécie.

Nesse contexto o Lar exerce um papel sensível no processo de geração e preservação da espécie e a mulher, como vimos, está indelevelmente liderando essa condição. Por isso, tomam à dianteira quando se trata de cuidar do Lar, do ninho.

Bem, já sabemos por que nossos Clientes são mulheres. Mas será que uma mulher entende melhor outra mulher? Como contrariá-las? Mas não se trata disso. Na verdade, por natureza, os homens têm mais dificuldade de ouvir (especialmente as mulheres), tendem a ser mais pragmáticos e mais rapidinhos (o que nem sempre é bom, certo?). Então, no quesito paciência, saber ouvir, entender os problemas, uma mulher entende melhor outra mulher.

Agora, em matéria de assertividade (dizer o que tem que ser dito sem se preocupar tanto com que o outro vai pensar do que está sendo dito) os homens são imbatíveis. Isso ajuda na tomada de decisões, quando parece que tudo está em banho-maria alguém tem que correr riscos (outra característica mais masculina do que feminina) e tentar alternativas para que a coisa ande. A capacidade de dizer não (às vezes o Cliente precisa ouvir não) está mais bem resolvida no homem. Mas a sensibilidade para o momento certo, o detalhe, a percepção quando as palavras não existem, configuram áreas de domínio feminino.
Assim, o bom profissional se conscientiza dessas necessidades e desenvolve habilidades para ter sucesso na relação com o Cliente, predominantemente uma mulher...





Texto baseado AD FORUM

Rita Ramiro
Designer
ECO HOUSE

Um comentário:

MIRIAM MÜLLER disse...

Muito boa esta matéria Rita, por estes motivos e outros Deus nos colocou (homens e mulheres) juntos... para que um completasse o outro.
A lei Divina é maravilhosa!!

Um ótimo fim de semana!!